Inspeção predial colabora com manutenção preventiva e corretiva

Normas publicadas pela ABNT estabelecem diretrizes para a inspeção de edificações. O texto determina as etapas mínimas a serem cumpridas para garantir a segurança dos moradores e usuários e a conservação do empreendimento.

Desde maio de 2020 está à disposição a norma da ABNT NBR 16747:2020, de título “Inspeção predial – Diretrizes, conceitos, terminologia e procedimento”. É um documento que visa uniformizar a metodologia das inspeções, estabelecendo métodos e etapas mínimas para essa atividade.

A criação da norma aconteceu como uma ação decorrente de diversos casos de desabamentos de prédios com vítimas fatais que ocorreram no país.

As normas se aplicam a edificações de qualquer tipo, pública ou privada. A aplicação deve ser feita por profissional habilitado, engenheiro ou arquiteto, que esteja com seu registro de trabalho em vigor.

As atividades de inspeção predial cabem para edificações que já estejam em fase de uso e com um histórico mínimo de manutenção e, dependendo da complexidade das instalações do empreendimento, pode demandar uma equipe com profissionais de formações diferenciadas.

Além de estimular a cultura da manutenção, a norma da ABNT feita pelo profissional adequado exige emissão de laudo técnico que deve conter uma lista de recomendações e/ou ações necessárias para restaurar ou preservar o estabelecimento.

Neste laudo é importante conter:

  • Anomalias técnicas
  • Falhas de uso, operação e manutenção do prédio
  • Patamares de prioridade das intervenções
  • Necessidades de contratação de outra inspeção especializada

É esperado que com as inspeções, caso seja constatado qualquer problema na estrutura e instalações que afetem a segurança dos usuários do empreendimento, seja estimulado um plano de manutenção preventivo para realizar a inspeção dentro da periodicidade adequada.

A inspeção predial é um instrumento importante e visa auxiliar o síndico em sua gestão e quando realizada regularmente garante a segurança de todos os frequentadores da edificação, identificando riscos para a vida humana.

Alguns sinais desses riscos que são:

  • Fissuras
  • Vazamentos
  • Trincas
  • Fios desencapados
  • Instalações elétricas próximas de locais com umidade

É importante não confundir a inspeção com as rondas de inspeção. Estas são atividades periódicas realizadas no empreendimento e que podem variar conforme a disponibilidade da equipe, quantidade de pessoas e a área da edificação.

A inspeção pode ser realizada pela própria equipe de manutenção do prédio e sua periodicidade é variável. O ideal é que seja feita quando o empreendimento ainda esteja saudável, para evitar qualquer tipo de imprevisto. O tempo indicado entre as inspeções levam em consideração a idade do prédio:

  • Até 10 anos: a cada 3 anos
  • De 10 a 20 anos: a cada 2 anos
  • Acima de 20 anos: anualmente

Unir inspeção a manutenção, conservação e condições de segurança e um programa de gestão responsável propicia aos condôminos um uso seguro das edificações.

Saiba como a GW pode auxiliar na inspeção predial. Entre em contato agora mesmo e garanta a segurança do seu condomínio!